,

ANAC barrou voo fretado que sairia direto de Santa Catarina

002

Em Chapecó, parentes, técnicos e jogadores que não estavam no avião que transportava o time de futebol da Chapecoense e que caiu na madrugada desta terça-feira na Colômbia estão reunidos na sede do clube. Em estado de choque, muitos familiares passam mal em meio à espera por notícias a respeito do acidente.

“As mulheres dos jogadores estão sentadas mexendo nas chuteiras que ficaram, tem caso de desmaio, ambulância vindo de meia em meia hora. Todas as mulheres dos jogadores vêm chegando, todos os que sobraram estão reunidos em estado de choque, ninguém acredita”, disse à BBC Brasil Marcelo De Quadros Kunst, auxiliar técnico de goleiro da Chapecoense.

Jogadores e a equipe técnica foram num voo comercial até Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia. De lá pegaram um voo charter da empresa La Mia, para Medelin, na Colômbia. E aí houve o acidente.

A ideia inicial era terem saído em voo fretado a partir de Santa Catarina mas, por razões desconhecidas ainda, a ANAC impediu esse procedimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *