,

“Anjinhos” encontrados mortos em SP tinham passagem pela Polícia por matar policial

SP - DESAPARECIMENTO/JOVENS/SP/CORPOS - GERAL - Familiares estiveram no IML (Instituto Médico Legal) Central de São Paulo,   nesta segunda-feira (07), para reconhecimento dos corpos dos cinco jovens   encontrados no meio da mata fechada em Mogi das Cruzes, na Grande São   Paulo. De acordo com policiais, os corpos tinham sinais de queimaduras e   não era possível fazer reconhecimento pessoal. Restos de roupas e sapatos   foram recolhidos e serão mostrados aos familiares dos desaparecidos.   07/11/2016 - Foto: MARCELO GONCALVES/SIGMAPRESS/PAGOS

SÃO PAULO – Os primeiros exames nos cinco corpos encontrados no domingo, 6, em Mogi das Cruzes, na Grande São Paulo, reforçam a hipótese de que sejam do grupo de jovens que desapareceu do Parque São Rafael, zona leste de São Paulo, há duas semanas, na avaliação da Ouvidoria das Polícias do Estado de São Paulo.

Quatro rapazes do grupo, entre 16 e 18 anos, tinham passagens pela polícia – o cadeirante ficou com a mobilidade reduzida após um tiro disparado por um policial, segundo sua mãe. O quinto, um homem de 30 anos, havia sido contratado pelos rapazes para levá-los ao sítio. É o dono do carro que o grupo usava, um Santana, localizado em Ribeirão Pires sem as chaves, na segunda-feira seguinte ao desaparecimento, que foi na sexta, dia 21 de outubro.

As duas demais linhas dizem respeito da vida pregressa das pessoas envolvidas e é prematuro fazer afirmações. As investigações não param com o encontro dos corpos e o intuito da secretaria é esclarecer cabalmente esse caso”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *