,

Arena Palmeiras também está mira da força-tarefa da Lava Jato

006

Não é só o Itaquerão que está enrolado na Lava jato. A Arena do Palmeiras também será investigada.

Segundo O Antagonista, “o Banco do Brasil, então comandado por Aldemir Bendine, o Dida, emprestou inicialmente à construtora WTorrre, aquela que está na mira da República de Curitiba, cerca de 150 milhões de reais para que o estádio fosse erguido.

Construída a Arena, o BB entrou como “patrocinador” do estádio em 2015. Um patrocínio estimado entre 3 milhões e 6 milhões de reais por ano, de acordo com o noticiado na ocasião.

Antes disso, porém, o BB de Dida comprou todos os ingressos para eventos especiais da empresa criada para gerir a Arena do Palmeiras.

Ou seja, o credor começou a pagar o débito do devedor desde o início do empreendimento.”

A corrupção não escolhe time. Quem diria, Corinthians e Palmeiras unidos pela corrupção na construção de seus estádios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *