,

Calero admite ter gravado Michel Temer em conversa sobre o Geddel

003

O ex-ministro da Cultura, Marcelo Calero, que tem sido chamado em Brasília de “o novo Juruna”, disse ao programa Fantástico, da TV Globo, que gravou “apenas uma única conversa protocolar” entre ele e o presidente Michel Temer, em relação ao caso que envolve o ex-ministro da Secretaria de Governo Geddel Vieira Lima. Juruna, o deputado-índio, tinha o hábito degravar suas conversas com autoridades, usando um enorme gravador.

“É um absurdo dizer que não fui leal”, afirmou Calero, sobre as acusações que sofreu após a divulgação de que fez gravações. “Eu jamais entraria no gabinete presidencial com uma ferramenta sorrateira dessa natureza. Até por sugestão de alguns amigos que tenho da Polícia Federal, para me proteger e dar o mínimo de lastro probatório, fiz algumas gravações telefônicas”, disse. “Servidor público tem que ser leal. Não é a mesma coisa que ser cúmplice.”

A conversa, afirmou Calero, foi gravada durante uma chamada telefônica, na qual ele teria apresentado seu pedido de demissão. O ex-ministro disse que ele e o presidente tiveram três conversas sobre o embargo à obra do empreendimento La Vue, em Salvador – empreendimento em construção no qual Geddel é dono de um apartamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *