,

Da turma de Garotinho: PF procura vereadora, secretária e militante que compravam votos

008

A Polícia Federal, através da delegada Carla Melo Dolinski, fez uma síntese da Operação Chequinho 2 em alusão a compra de votos através de cheque cidadão via serviço de Assistência Social da Prefeitura Municipal de Campos dos Goytacazes, no estado do Rio de Janeiro. A vereadora eleita Linda Mara, a secretária Municipal de desenvolvimento Humano e Social, Ana Alice e a radialista militante Bete Megafone, são consideradas foragidas da polícia.

Todos pertencem ao grupo do ex-deputado federal Anthony Garotinho e de sua esposa, prefeita derrotada em Campos dos Goytacazes, Rosinha Garotinho.

A investigação aponta para formação de quadrilha com uso da máquina pública na aquisição de votos para eleição de candidatos.

Foram expedidos oito mandados de prisão temporária contra intermediários e vereadores Linda Mara e Kellinho. Este último se apresentou espontaneamente junto com uma advogada no início da manhã.

Para alcançar o maior número de eleitores, alguns candidatos contavam com o auxílio de chefes de postos de saúde, as quais eram indicadas politicamente e passavam a atuar como cabos eleitorais, intermediando a troca de votos. Duas delas foram presas temporariamente nesta quarta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *