,

Fundador do site Wikileaks pode estar morto

013

O governo do Equador confirmou na terça-feira (18) que restringiu a internet de uma parte do sistema de comunicações de sua embaixada no Reino Unido. É lá que está refugiado, desde 2012, Julian Assange, o fundador do Wikileaks, site voltado para o vazamento de dados sigilosos. A crise levantou especulações sobre se o ativista australiano estaria morto.

A confirmação do corte da internet ocorreu um dia depois de o WikiLeaks ter divulgado o problema por meio de sua conta no Twitter.

Segundo a entidade, o corte ocorria desde sábado, pouco após o site ter publicado informações sobre discursos da candidata democrata à presidência americana Hillary Clinton para membros do banco Goldman Sachs.

Em um comunicado, o Ministério de Relações Exteriores equatoriano deu a entender que a medida é uma resposta à publicação de informações sobre a candidata democrata que causaram constrangimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *