,

Juiz afirma que Garotinho e o filho tentaram suborno milionário para “morrer” processo

007

O juiz que determinou a prisão de Anthony Garotinho disse que pessoas ligadas ao ex-governador do Rio tentaram suborná-lo. O procurador pediu que a Polícia Federal e o Ministério Público investiguem o caso.

Anthony Garotinho foi internado na madrugada deste sábado (19) no hospital particular Quinta D’Or, na zona norte do Rio. O juiz eleitoral de Campos, Glaucenir de Oliveira, decretou a prisão preventiva dele, acusado de compra de votos nas eleições municipais de Campos, no norte do estado.

Agora, o procurador regional eleitoral do Rio de Janeiro pediu ao Ministério Público e à Polícia Federal que investiguem novas denúncias: “O oferecimento de quantias milionárias com o objetivo de influenciar as decisões do juiz eleitoral, para beneficiar o ex-governador e evitar a prisão dele e do filho, Wladimir Mateus.”

“Ontem nós recebemos um oficio do presidente do TRE do Rio de Janeiro, juntamente com oficio do juiz eleitoral de Campos, no qual ele afirma que pessoas do seu relacionamento foram procuradas por terceiros em duas oportunidades, para oferecer a ele,  juiz, primeiramente uma quantia de R$ 1,5 milhão e, num segundo momento, uma quantia de R$ 5 milhões com o objetivo de que Garotinho e Wladimir não fossem presos ou não sofressem qualquer tipo de investigação”, diz o procurador regional eleitoral, Sidney Madruga.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *