,

Mordomia: carros oficiais a serviço da família de Dilma e as benesses dos ex-presidentes

031

Como tantas outras Paulas filhas deste País, Paula levanta cedo da cama com o tilintar do despertador. Não raro, o marido, Rafael, já está de olhos abertos. Pela manhã, ela mantém uma rotina nada estranha à maioria das pessoas de classe média. Vai ao cabeleireiro, faz compras para abastecer a despensa de casa, reserva uns minutos para o pilates e uma ida rápida à clínica de estética, e, eventualmente, dá uma passadinha no pet shop. Depois de almoçar, leva o filho à escola. À tarde, dirige-se ao trabalho, obrigação já cumprida pelo marido de manhã. Como tantas outras Paulas filhas deste País, Paula seria apenas mais uma brasileira se não carregasse em sua assinatura o sobrenome Rousseff.

A filha da petista usa o aparato oficial, composto de oito veículos e dezesseis pessoas (cada carro possui um motorista e um segurança), para atividades como ir ao cabeleireiro, ao pet shop, ao pilates, a uma clínica de estética e para levar seus filhos à escola. O genro de Dilma, Rafael Covolo, também utiliza a estrutura bancada pelos contribuintes de maneira similar.

De acordo com o artigo 3º do decreto 6.403 de março de 2008, os veículos oficiais de representação podem ser usados apenas pelo presidente da República, pelo vice-presidente, pelos Comandantes da Marinha, do Exército e da Aeronáutica e pelo Chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas e por ex-presidentes da República. Mesmo que fosse o caso da filha da presidente afastada, a frota é composta por carros sem a identificação “governo federal” exigida por lei e que utilizam de maneira irregular as chamadas “placas frias”, com prefixos inexistentes e usadas para evitar identificação.

Pagas com dinheiro público, as despesas de manutenção dessa regalia vêm custando caro aos cofres do país. Segundo a prestação de contas enviada pelo Palácio do Planalto pela Prime Consultoria e Assessoria Empresarial, empresa terceirizada responsável pelos veículos, somente no mês de junho foram gastos R$ 13,8 mil apenas com combustíveis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *